Archive for julho, 2005

Artigo muito interessante na The Economist sobre as consequências do terrorismo. Pesquisa do Nobel de Economia Gary Becker analisa o impacto de atentados terroristas no comportamento cotidiano das populações afetadas. Afinal, o objetivo dos terroristas não é tanto matar 50 pessoas no metrô, mas sim espalhar um medo vago e generalizado entre toda a população. […]


Charge

28jul05

Vejam essa charge.


Tese

25jul05

Para quem já fez, faz ou fará tese, ou para quem gosta de gozar da cara de quem fez, faz ou fará, esse artigo do José Murilo de Carvalho é muito engraçado.


Putaqueopariu

23jul05

Não tem nem o que dizer.


Gênio da Raça

23jul05

Vejam como anda o sistema educacional brasileiro. Segundo O Globo, um sujeito chamado Bruno Marini Mendes vendia drogas pelo Orkut. A investigação do caso mostrou que o elemento também havia fraudado o exame da OAB de Junho último. A escuta telefônica da polícia pegou ele recebendo as respostas de um cúmplice. Suspeita-se que seu pai, […]


Varrer

21jul05

A princípio, me parece que a entrevista do Lula foi burrice. Pelo conteúdo, talvez (ainda é cedo para medir os efeitos). Mas pela forma, sem dúvida. Dizer ‘fizemos o que todos faziam’ com sobriedade é expor uma falha do sistema. Mas dizer a mesma coisa com cara de quem acha que era isso que tinha […]


Whitehouse.org

18jul05

Um dos sites de humor mais absurdos dos EUA é o whitehouse.org. Não é o site da Casa Branca, não. Mas finge ser, como caricatura do direitismo americano. Bobeira, bobeira, absoluta bobeira, e meio repetitivo. Mas engraçado. Vejam, por exemplo, os comunicados do “Departamento para a Fé”, ilustrados pela foto acima.


Veríssimo

18jul05

Quem sabe escrever, sabe escrever: “Depois do delúbio (a denúncia de doações dadivosas de dinheiro disfarçado a deputados) e do dizlúbio (a denúncia de dízimos com destino duvidoso) chegou, ai de nós, o daslúbio — a denúncia de distintas dondocas distraidamente defraudadoras. É demais. “


O reformulado blog do Renato Gimenes tem um artigo interessante sobre a atitude a ser tomada diante do terrorismo.


A social-democracia escandinava não morreu, não, (vejam o final dessa entrevista, que vi primeiro no site do Daniel Drezner) e dá a chave para a nova esquerda: insistir em uma rede de segurança generosa, flexibilizar o mercado de trabalho. Como dizia o Marcos Bernardi, o lance dos Escandinavos é a ênfase em retreinar os desempregados […]