Pensilvânia

23abr08

Hillary ganhou a Pensilvânia por uma margem encomendada para deixar a questão em aberto: 10 pontos. Diziam que uma vitória convincente precisaria ser de mais de dois dígitos, foi a menor possível com dois dígitos, mas, se você contar os dígitos, tá lá: 1, 2. Não dá pra dizer que a maré mudou, também não dá pra dizer que o Obama acabou com a dona.

No processo normal, o Obama já ganhou. A Hillary tem duas esperanças: que o processo não seja normal, isso é, que Michigan e Flórida tenham seus votos contados, ou que algum escândalo realmente grande pegue o Obama. O último, aquele negócio dele ser condescendente com os pobres que ficam “amargos”, cá entre nós, é menos importante que a CPI da Tapioca.

Para evitar uma batalha sangrenta, o NYT agora pede que os superdelegados decidam esse troço logo e acabem com isso (hat tip: Andrew Sullivan), porque o importante é colocar a cabeça do Bush na lareira em Novembro.

Agora, muita calma nessa hora: o NYT apóia HIllary. Pode ser que eles saibam alguma coisa sobre os superdelegados que nós não sabemos.



No Responses Yet to “Pensilvânia”

  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: