Como encerrar um debate conceitual

02jul08

O Hitchens, colunista da Vanity Fair (traduzido na Época) que, já dissemos aqui, é brilhante, mas é doidão, escreveu um artigo dizendo que o waterboarding (prática de colocar o cara inclinado para trás e simular seu afogamento) era um interrogatório meio invocado, mas não chegava a ser uma tortuuuuuura, assim, tortuuuura, mesmo.

Você deve estar pensando: queria ver se fosse com ele. Pois bem, em um raro exemplo de polemista que leva a sério o que escreve, o Hitchens arrumou uns veteranos pra fazer waterboarding nele. Sem sacanagem. O VÍDEO está aqui. A experiência deu ensejo à publicação de um novo artigo do HItchens, com o título, livremente traduzido, de “me fudi, era tortura, mesmo”.



2 Responses to “Como encerrar um debate conceitual”

  1. 1 weiss

    Tipo do cara “sem noção”, mas tem coragem. Se todo articulista tiver que provar sua opinião assim não vai resolver nada, mas nós vamos se divertir muito!

  2. Pois é, tiagón. Eu penso especialmente nos caras que mandam o leitor ir fazer guerra/revolução.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: