Eleição 2008: BH virou!

23out08

Festa na redação do NPTO (isto é, a minha mesa)! ainda é na margem de erro, mas próximo do limite: Lacerda 45 X Quintão 40. Diz o sempre alerta Arthur aí embaixo nos comentários:

“A tendencia do momento é que o Márcio ganhe mesmo. A coordenação da campanha do Márcio conseguiu interromper o crescimento do Quintão usando uma combinação eficaz de mobilização da base do PT, ataques diversos ao Quintão (vinculando-o ao Newton Cardoso, ao fisiologismo da bancada evangélica, ao populismo, a falta de projeto e mesmo ao desprezo aqueles que lutaram contra a ditadura), rejeição forte dos ataques do Quintão vinculando o Márcio ao mensalão, participação em debates e obtenção de diversos apoios qualificados (igreja católica, renovação carismática, algumas igrejas evangélicas, entidades de classe, organizações estudantis). Já a campanha do Quintão errou ao simplesmente se defender dos ataques e não revidá-los, ao achar que o apoio da Jô Moraes seria suficiente para garantir alguns votos na esquerda insatisfeita com a aliança e não ter conseguido os apoios qualificados que eu mencionei. Inclusive, em meio a um ataque a sua credibilidade, faltaram ao Quintão apoios qualificados de artistas, professores, políticos respeitados… Agora, no desespero dos dias finais, sua campanha está indo para o ataque. Talvez seja tarde. Vai saber… BH esse ano está uma caixinha de surpresas!”

A eleição a observar esse ano é BH.

PS: como é que o UOL me diz que o Quintão “oscilou” 8 pontos? Se a margem é 3, se mover oito pontos é subir ou descer, não oscilar.

UPDATE: não deixem de acompanhar os comentários do Arthur e do Bruno aqui na caixa de comentários, estão show de bola.



4 Responses to “Eleição 2008: BH virou!”

  1. NPTO, o debate de ontem da TV alterosa foi quentíssimo. Com os números ficando desfavoráveis,Quintão partiu para o ataque como um franco-atirador. Perdido por um, perdido por mil. Acusou Lacerda de mensaleiro, de não saber como funciona o legislativo, de representar a direita mineira… Mesmo no desespero, surpreendentemente, Quintão foi muito bem. Conseguiu desestabilizar Lacerda ( esses ataques ocorreram ,na sua maioria, no segundo bloco, e Lacerda não conseguiu se recuperar até o fim do debate). O clima está muito quente por aqui, meu caro!

  2. 2 Arthur

    Realmente o Quintão foi melhor no debate. Nessa reta final o Quintão está lutando por algum voto da esquerda descontente com a aliança tentando mostrar que ele é o candidato da esquerda, tem apoio do PCdoB, de sindicatos etc. Mas acho que é tarde demais. Repito, faltou-lhe mostrar consistência no início do segundo turno (intelectuais referendando suas propostas, artistas demonstrando apoio, etc) para ele ganhar credibilidade e não perder totalmente o voto da classe média (que além disso tá fazendo campanha forte contra ele). É interessante notar que ele possivelmente deve ter hoje menos votos nessa parcela da população do que teve no primeiro turno.

    Por outro lado, o Márcio Lacerda (mesmo nos momentos críticos em que estava 20 pontos atrás) conseguiu apoios, apoios e apoios. Todo dia no programa do Márcio apareciam ou estudantes, ou artistas, ou presidentes de clubes e de torcidas organizadas etc. Salva de palmas para Aécio, Pimentel e especialmente para a nova coordenação da campanha do Márcio (comandada pelo Virgílio Guimarães, o mais controverso político petista dessas bandas).

    PS: No fundo no fundo o discurso do Marcio é muito tucano, muito tecnocrata e muito direitoso! Mas dos males o menor.

  3. Arthur, concordo com tudo que você disse.

  4. M Data confirma virada de Marcio com 55,5% e vantagem de 11 pts

    Pesquisa do Instituto EM Data divulgada pelo jornal “Estado de Minas” desta sexta-feira (24/10) confirma a virada do candidato Marcio Lacerda na disputa eleitoral em Belo Horizonte. Marcio tem 55,5% dos votos válidos, enquanto Leonardo Quintão aparece com 44,5%. A vantagem é, portanto, de 11 pontos percentuais. A pesquisa foi realizada entre os 22 e 23 com 1.020 eleitores da capital, e foi registrada no foro eleitoral de Belo Horizonte sob o número 76.273.

    Leia, a seguir, a íntegra da reportagem.

    Lacerda vira e abre vantagem

    Pesquisa EM Data mostra candidato do PSB com 46,6% dos votos e Quintão (PMDB) com 37,4%

    Isabella Souto

    Infografia EM Data

    Reviravolta na disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte. A três dias das eleições, o candidato do PSB, Márcio Lacerda, reassumiu a liderança e deverá ser eleito no domingo prefeito da capital mineira com 46,6% dos votos – aponta pesquisa realizada pelo Instituto EM Data/Veritá com 1.020 eleitores ouvidos ontem e anteontem. De acordo com o levantamento, Leonardo Quintão (PMDB) é o escolhido de 37,4% dos entrevistados, enquanto brancos, nulos e indecisos somam 16,1%. Excluindo-se esses votos, a diferença entre os candidatos é ainda maior: 55,5% a 44,5%. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

    A inversão nas posições neste segundo turno – na primeira pesquisa EM Data realizada na semana passada, o peemedebista assumia a liderança com (47%) praticamente o mesmo percentual que hoje tem Lacerda – pode ser explicada por dois fatores, na opinião do cientista político Adriano Cerqueira, diretor do EM Data. Em primeiro lugar, a propaganda eleitoral do socialista foi bem superior à de Leonardo Quintão, diferentemente do que aconteceu no primeiro turno. Além disso, o peemedebista teria demorado a se justificar aos eleitores sobre o polêmico “chute na bunda” dito durante convenção do PMDB em Ipatinga, cidade governada pelo seu pai, Sebastião Quintão.

    “O chute na bunda pegou mal para ele (Quintão). Ele demorou a reagir e reagiu mal, apresentando três versões”, explicou Cerqueira. O candidato do PMDB justificou-se de três maneiras diferentes: que se referia a uma “brincadeira de política”, a ladrões e depois a corruptos. Embora tudo indique a vitória de Lacerda, o cientista política adverte que até domingo ainda podem acontecer fatos novos que mudem a história das eleições. “O eleitorado de Belo Horizonte não tem se mostrado muito fiel ao seu candidato”, justificou.

    Basta analisar que no primeiro turno os candidatos protagonizaram uma disputa apertada: 43% a 41% para Márcio Lacerda. Nas pesquisas realizadas na semana passada Leonardo Quintão apresentava uma larga vantagem sobre o adversário – que nesta semana já foi invertida. A “infidelidade” pode ser vista na pesquisa. Do total de entrevistados, 66,8% afirmaram que não vão mudar o seu voto, enquanto outros 15,8% admitem que até domingo podem alterar seu candidato. Não quiseram responder ao questionamento 17,5% dos eleitores.

    Há ainda o poder de influência da mídia eletrônica. A propaganda eleitoral gratuita termina hoje, e a realização de debates – uma emissora promove hoje o quarto encontro entre os candidatos – também pode repercutir no eleitorado.

    A pesquisa realizada pelo Instituto EM Data foi registrada no foro eleitoral de Belo Horizonte sob o número 76.27


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: